volta - Alô Escola

Crase   
 
 

Acento grave
"à beça", "às vezes"

Crase é uma palavra grega que significa fusão. No caso, a fusão de um "a" com outro "a". Comumente, da preposição "a" com o artigo "a". Assim, crase é o fenômeno da língua, o fenômeno da fusão, que é assinalado com o acento grave.

Portanto a "crase", tecnicamente, NÃO É o nome do acento. Na verdade, o acento chama-se grave.

Atente para o verso abaixo, tirado da canção "Morro Velho", de Milton Nascimento:

... some longe o trenzinho ao Deus-dará...

"Ao" seria a fusão de "a" mais "o". Ao Deus-dará, ao acaso, ao sabor do destino. Nas expressões masculinas somam-se as vogais, em vez de fundi-las. Não há a fusão porque as vogais são diferentes. E o que aconteceria nas expressões femininas equivalentes?

Djavam responde na sua canção "Se":

... você me diz à beça e eu nessa de horror...

A expressão " à beça" indica intensidade. No caso, significa "você me diz muito". Como também é uma expressão feminina, temos a mais a. Logo, fundimos as vogais iguais e chegamos ao "a" com acento grave: "à".

Veja esta letra, da canção "A Promessa", gravada pelos Engenheiros do Hawaii:

...Estou ligado a cabo a tudo que acaba de acontecer.
Propaganda é a alma do negócio:
no nosso peito bate um alvo muito fácil.
Mira a laser... miragem de consumo
latas e litros de paz teleguiada...

Será "a cabo" ou "à cabo" ? Observe que "cabo" é palavra masculina, que não poderia ser precedida pelo artigo "a". Portanto "a cabo" não leva o acento indicativo de crase porque não houve nenhuma fusão.

Na mesma letra, temos as expressões "a tudo" e "a laser". "Tudo" e "laser" também não são palavras femininas. A primeira é pronome e a segunda é substantivo masculino. Assim, não existe fusão entre preposição e artigo porque nem "tudo" nem "laser" são precedidas pelo artigo feminino a. Portanto o que os antecede é somente preposição.

E a expressão "às vezes" levaria crase? Vejamos como procederam os Engenheiros do Hawaii na canção "Às vezes nunca":

Tô sempre escrevendo cartas que nunca vou mandar
pra amores secretos, revistas semanais e deputados federais.
Às vezes nunca sei se "às vezes" leva crase
às vezes nunca sei em que ponto acaba a frase...

Notem que a canção tem teor metalingüístico. Tematiza-se a própria indecisão em colocar crase em "às vezes". Trata-se de expressão adverbial feminina de tempo. Ao substituirmos essa expressão por uma equivalente com palavra masculina, usamos ao em vez de às:

Faço ginástica apenas aos sábados.
Aos domingos, visito minha avó.

Portanto, na expressão "às vezes", formada por palavra feminina ("vez"), a crase será de rigor já que ocorre a fusão entre artigo e preposição. Devemos usar o acento grave indicador de crase.
É importante prestar atenção no sentido que "vezes" possui na frase. Por exemplo:

Eu faço as vezes de médico.

Nesse caso não existe acento, já que "vezes" tem significado completamente diferente: "Eu faço o papel de médico". "Às vezes" só leva acento nos casos em que indica tempo.