volta - Alô Escola

Concordância Verbal   
 
 

O verbo "fazer"
"faz dez anos que eu morava lá" ou "fazia dez anos que eu morava lá"?

O "Nossa Língua Portuguesa" fez a seguinte pergunta às pessoas na rua:

Qual a forma correta: "Vai fazer 5 semanas que ela foi embora" ou
"Vão fazer 5 semanas que ela foi embora"?

De sete pessoas ouvidas, três acertaram. A forma correta é: "Vai fazer 5 semanas que ela foi embora".

O "Nossa Língua Portuguesa" foi às ruas mais uma vez e propôs a seguinte questão:

"Faz vinte anos que estive aqui" ou "Fazem vinte anos que eu estive aqui"?

As opiniões ficaram divididas. A forma correta, porém, é:

Faz vinte anos que estive aqui.

O verbo "fazer", quando indica tempo, não tem sujeito. Tal não ocorre com o verbo "passar". Pode-se e deve-se dizer: "Passaram dez anos". De fato, os anos passam. Mas não é aceita a construção "Fazem dez anos".

Nas locuções verbais em que o verbo "fazer" é associado a outro na indicação de tempo, o verbo auxiliar também não varia: " Já deve fazer vinte anos que ela foi embora ". Está fora de cogitação escrever "Já devem fazer vinte anos ...". Nesses casos o verbo "fazer" vem sempre no singular.

Por fim, em qualquer tempo que seja usado, o verbo "fazer", quando indica tempo transcorrido, não deve ser flexionado:

Faz dez anos
Faz vinte dias
Faz duas horas
fazia dois meses
Fez cinco meses

Vamos a outro exemplo de concordância, tirado da canção "O Poeta Está Vivo", com o Barão Vermelho:

Se você não pode ser forte, seja pelo menos humana.
Quando o papa e seu rebanho chegar
não tenha pena:
todo mundo é parecido quando sente dor.

A letra usa indevidamente o verbo no singular. Se "Papa e rebanho chegam", a concordância na frase acima deveria ser antes "quando o papa e seu rebanho chegarem".
Seria bom que ao menos na escrita a concordância verbal fosse observada.