volta - Alô Escola

Concordância Verbal   
 
 

Flexão do Infinitivo

Observe essa frase:

Nós precisamos lutarmos para podermos vencermos os jogos
que vamos disputarmos, do contrário não iremos nos classificarmos.

Há algo errado aqui, não? Evidentemente se trata de um exemplo exagerado, que visa mostrar como a flexão do verbo no infinitivo nem sempre é adequada.
Na canção abaixo, "Belos e Malditos", gravada pelo Capital Inicial, vemos uma construção com relação à qual muitos têm dúvida:

Belos e malditos
feitos para o prazer
os últimos a sair
os primeiros a morrer
...

Como se deve dizer: "os últimos a sair" ou "os últimos a saírem" ? "Os primeiros a morrer" ou "Os primeiros a morrerem"?

Se o infinitivo for precedido por preposição (que, no caso , é "a") e funcionar como complemento de um substantivo, adjetivo ou verbo da oração anterior, é desnecessária a flexão:

Os veículos estão proibidos de circular.
Foram obrigados a ficar.

Vamos a outro exemplo, a canção "Há Tempos", gravada pelo Legião Urbana:

...Tua tristeza é tão exata
e o hoje o dia é tão bonito.
Já estamos acostumados
a não termos mais nem isso...

Melhor seria "não ter". No caso, o plural - "não termos" - serviria para enfatizar, realçar a idéia do autor. Como diz o gramático Said Ali: "a escolha da forma infinitiva depende de cogitarmos somente da ação ou do intuito ou necessidade de pormos em evidência o agente da ação". No primeiro caso, será usado o infinitivo flexionado; no segundo, o infinitivo não flexionado.