volta - Alô Escola

Verbos   
 
 

Verbos pronominais
"orgulhar-se","apaixonar-se", "confraternizar"

O mineiro tem um hábito muito particular em relação ao verbo com o pronome, o chamado verbo pronominal. Há uma canção que, apesar de não ser de um mineiro, ilustra o caso: "Cordão", de Chico Buarque.

... ninguém , ninguém vai me sujeitar
Arrancar do peito a minha paixão
Eu não, eu não vou desesperar...

Não é comum ouvirmos os paulistas dizer "naquele momento eu desesperei". A construção mais corrente é "naquele momento eu me desesperei", "desesperei-me".

Os mineiros, no entanto, têm o hábito de "comer" o pronome oblíquo. Em entrevista, Fernando Brant diz:

"Eu formei em direito, mas advogado eu não sou. Freqüentei a faculdade, formei ...".


Conforme o padrão culto da língua, o correto seria "Eu me formei em direito...".

É bom lembrar que são pronominais os verbos a seguir:

orgulhar-se
apaixonar-se
dignar-se
arrepender-se
queixar-se

Por outro lado, não são pronominais os verbos abaixo, que, normalmente, são tratados como tal:

confraternizar
simpatizar

É errado dizer "Os atletas se confraternizam". Esse verbo não é pronominal.
Do mesmo modo, "Eu me simpatizo com ela" não é bom português.

Não utilize o pronome quando o verbo não o pedir. Na dúvida, consulte um bom dicionário e mesmo um dicionário de regência verbal.